Foi enganado(a) mais de uma vez pela mesma pessoa? Assuma a responsabilidade!

 In Sem categoria
Texto da Psicóloga Ivonete Rosa | @ivoneterosa.escritora

Foi enganado(a) mais de uma vez pela mesma pessoa? Assuma a responsabilidade!

Qualquer pessoa nesse Universo está sujeita a se iludir, decepcionar-se, ser passada para trás. Do doutor ao analfabeto, todos correm esse risco. Quando temos um bom coração e, agimos com boa fé, tendemos a esperar o mesmo das outras pessoas. De certa forma, lemos os outros com as nossas lentes e, medimos o mundo com a nossa régua.

Eu penso que se você foi enganado uma pessoa uma única vez, você deve entender que a culpa não foi sua. Porém, se essa mesma pessoa te engana outras vezes, especialmente, no mesmo contexto, você deve assumir toda a responsabilidade. Há situações em que a pessoa deixa claras as intenções dela; todos os sinais de que ela não é confiável foram explícitos, mas não adianta, o outro insiste em acreditar que com ele será diferente.

Há casos em que a pessoa já traiu, já roubou, já pegou dinheiro emprestado e não pagou, já mentiu e, já agiu de má fé várias vezes, contudo, o outro continua confiando e se queixando a cada decepção, como se fosse a primeira vez. Existem pessoas que apreciam viver dando murro em ponta de facas.

Nem todas as pessoas merecem uma segunda chance, há casos em que elas não merecem nem a primeira. Se alguém se aproxima de você propondo um vínculo amoroso e, você já conhece todo o histórico de relacionamentos dele que, por sinal, envolveu traição, agressão, calote, abandono de filhos etc., o que você vai esperar dessa pessoa? Se você decide acreditar que ele(a) será diferente contigo, e a história se repetir, você vai poder culpar o destino ou colocar a culpa no azar? De jeito nenhum, tenha a maturidade para assumir que fez vistas grossas diante de todas as evidências de que ele(a) era uma barca furada.

Existem pessoas que só enxergam o que lhes convêm. Há casos em que os hormônios assumem o lugar do discernimento e, as consequências são graves e irreversíveis. Muitas de nossas mazelas acontecem com a nossa permissão, por mais desconcertante que seja admitir isso, é a realidade. Os sinais estavam lá o tempo todo, mas a nossa teimosia aliada a um grau de prepotência acabou batendo o martelo. Depois, o que resta é bater cabeça com as consequências.

Posts Recentes

Deixe um Comentário