Se ao menos eles tivessem dezessete novamente.

 In Amor

Eles teriam percebido o quanto ninguém poderia alcançar o amor que sentiam um pelo outro. Talvez, se em todas aquelas horas em que eles trocavam olhares, perdidamente tímido-apaixonados, tivessem sido preenchidas com beijos vagarosos.

Posteriormente,  teriam provado de todo aquele banquete perfumado que hoje permanece puramente intocado. Se ao menos eles tivessem dito o que lhes incomodava dentro de seus corações, talvez hoje estariam juntos provando ao universo que o melhor sabor da vida é o amor incandescente dos jovens apaixonados. Se ao menos João tivesse dito um simples “oi” a Juliette, o acaso reescreveria um novo enredo onde eles não seriam capazes de viver uma vida sem o outro assistindo ao por do sol.

Se ao menos as pessoas dissessem aquilo que realmente sentem, o mundo seria um lugar infinitamente possível. Aberto aos sonhos e entregue aos mais preciosos desejos da alma.

Se ao menos eles tivessem dezessete novamente. Mas o tempo não volta; apenas dá voltas, mas nunca retorna.

 

 

Posts Recentes

Deixe um Comentário